terça-feira, 8 de março de 2016

Sobre o dérbi


Falar do dérbi é falar sobre hipocrisia, necessariamente. 
Mas já lá vamos. Por agora, vamos ao jogo...

Eu já tinha dito antes do jogo: para o Benfica, um empate era um resultado interessante, ao contrário do Sporting a quem só a vitória interessava. Porquê? Basta ver o calendário que resta aos nossos vizinhos comparativamente com o nosso.

O Benfica sabia bem disto, daí a estratégia utilizada. 
Entrámos bem. A primeira parte fica marcada pela grande luta a meio campo. Até aos 35min estivemos por cima, claramente.

Na segunda parte voltámos a entrar melhor, com saídas criteriosas para o ataque, mas a partir dos 55min a palavra de ordem passou a ser CONTENÇÃO. 
Nada de mal aí... o Sporting Lisbon é que precisava de correr atrás do prejuízo. 
Fala se em avalanche ofensiva por parte dos lagartos. Devem ter visto outro jogo que não o que eu vi. Eu só me lembro de 4 oportunidades de golo por parte dos da casa. O Benfica já criou mais em certos jogos e também não saiu vitorioso (tome se como exemplo o jogo frente ao Porto, em que criámos o triplo do que esses tristes criaram no sábado ).

Equipa pequena? Futebol é estratégia. Se futebol fosse só mandar atacar à maluca, um simples miúdo de 10 anos podia desempenhar o cargo de treinador.
Ser grande não é atacar mal e porcamente a torto e a direito. Ser grande é saber que há momentos para atacar e momentos em que há que ter a humildade de reconhecer que há que defender!
JJ parecia saber isso até ao ano passado. Não se lembram da vitória de 2-0 no dragão no ano passado?
A certo ponto, alguém teve a decência de se lembrar de perguntar a esse parvinho o seguinte: "Apelida o Benfica de jogar à equipa pequena, mas não será justo comparar este Benfica com o seu Benfica que no ano passado veio aqui jogar para o empate?" - ao qual o porco respondeu - " Isso é passado, fale me do presente". É preciso dizer mais alguma coisa? É a isto que me refiro quando falo em hipocrisia. 
O JJ sabe melhor que ninguém como tapar os olhos aos ceguetas dos seus adeptos, mas aos outros que vêm com descerenimento está a chamá los de burros, só pode.

O futebol é eficácia. Quem ganha os jogos é quem marca mais, tão simples quanto isso. De que vale atacar inconsequentemente, se não serve de nada? Não se lembram do jogo frente ao Arouca, por exemplo?

A vitória de sábado foi uma vitória estrondosa por parte do nosso técnico. 
Derrotou os fala baratos, que pensavam que eram favas contadas. O zbording promete, promete, mas chega ao momento decisivo e falha. É isso que separa os quase vencedores dos verdadeiros vencedores. Isto não quer dizer que algo esteja ganho, longe disso!

Faltam 9 finais como disse, e bem, o nosso mister.

Fica uma certeza: prefiro jogar mal e vencer, do que jogar bem e perder!
Vitórias morais são muito giras mas não dão pontos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário