domingo, 17 de agosto de 2014

Benfica 2-0 Paços de Ferreira | Adeus maldição

Se durasse mais uns tempos, alguns começariam a dizer de que se tratava de uma maldição.
Maldição ou não, o registo negativo de primeiras jornadas que durava à 9 anos acabou. Se não fosse hoje, também não sei quando seria.
O jogo até podia ter começado mal... se não começou foi graças ao Artur.
Quanto a exibições... brilho? Apenas nos 2 golos, que a propósito foram 2 magníficos exemplos de classe, ambos com o selo de qualidade de Gaitán que fez as 2 assistências.
 Maxi apontou o primeiro após tabelar com Gaitán e no segundo golo foi apontado por
Salvio, que após belo cruzamento do génio argentino, aparece vindo de trás a cabecear para dentro das redes.
Houve momentos pouco esclarecidos do jogo. Facto resultante de 2 factores: 1-Um Paços forte, mais forte do que se esperava sinceramente; 2-Falta de qualidade a meio-campo, onde tal com JJ disse, muitas vezes Amorim teve de assumir as despesas do jogo sozinho. Numa primeira fase, Enzo não se encontrava em condições e saiu ao intervalo. Depois, Talisca, tal como na pré-época nunca se entendeu com Rúben. Talisca, como já disse, não é um box-to-box. A questão do meio-campo estabilizou quando entrou o André Almeida. Esta alteração provocou um adiantamento no terreno de Amorim que passou a ser o 8 da equipa.
Sem dúvida que o Paços entrou melhor. Quando Paulo Fonseca disse que o Paços não ia estacionar o autocarro estava a falar a sério. Que demonstração de coragem e no fim de contas, quem sai mais benificiado no meio disto tudo, é o próprio futebol.
Mas sem dúvida que fomos superiores e merecemos o triunfo. Quando a equipa assentou, passou a controlar o jogo, sendo que o Paços só voltou a criar perigo em uma ou duas jogadas de contra-ataque.
Não há muito mais a dizer, foi o jogo que se esperava para uma primeira jornada, não se pode pedir muito mais, ainda falta um pouco de ritmo.

Pela positiva, gostava de destacar 3 jogadores:
- Artur, que numa altura de tanta especulação diz 'Estou presente!' Esteve bem o brasileiro.
- Maxi. Não falha, onde houver Maxi há intensidade. Está rápido, inteligente e muito seguro.
- Gaitán. Para mim o Homem do jogo. Está nos 2 golos e o nº 10 assenta-lhe mesmo bem!! Que classe.

Pela negativa, 2 jogadores (não é que tenham sido péssimos!):
- Talisca. A jogar à frente nunca apareceu. Mais recuado não fez o necessário e não se entendeu com R. Amorim.
- Eliseu. Não é que tenha sido péssimo, mas no âmbito defensivo concedeu sempre muitos espaços e por vezes não deu conta de Hurtado.

O próximo jogo é frente ao Boavista no Bessa. O Benfica que se prepare para jogar em sintético. Esta semana, na minha opinião, compensava treinar num piso sintético para os jogadores se habituarem.

Um comentário:

  1. "que durava à 9 anos acabou"? É muito difícil perceber que substituindo por "havia" se escreve há?

    ResponderExcluir