quinta-feira, 31 de julho de 2014

Benfica 0-2 At. Bilbao

Equipa inicial: Artur, Maxi, Sidnei, César, Eliseu, Almeida, Talisca, Gaitán, Salvio, Lima, Cardozo.
Entraram: Paulo Lopes, Cancelo, Benito, L. Felipe, Teixeira, Lindelöf, Bernardo Silva, Bebé, Ola John, Candeias, Jara, Derley e Nélson Oliveira.
Formação: 4x4x2

Mau jogo. Primeira parte, segunda parte, pouco se aproveita. Talvez se deva ao cansaço de fazer 2 jogos em 2 dias.


A verdade é que nunca nos conseguimos superiorizar e pegar no jogo.
Tivemos sempre muita dificuldade em ter posse de bola frente a um adversário, que apesar de ter menos 1 jogo de preparação, nota-se que já está bem mais adiantado, muito devido à manutenção do seu plantel. Recordo que de peso, apenas se regista a saída do Herrera para o Man. United.

No primeiro tempo, não me lembro de um período de supremacia por parte do Benfica.
No segundo tempo, voltámos a entrar melhor, à semelhança de ontem, mas essa melhora foi meramente temporária.

Este desempenho justifica-se através de exibições individuais que ficaram aquém do que os jogadores têm feito, lá está, devido ao acumular dos jogos.

O meio campo nunca foi capaz de pegar no jogo. Nem Almeida e Talisca numa primeira instância, nem Teixeira (que esteve pouco tempo em campo), nem Lindelöf, nem Bernardo Silva posteriormente. Talisca que fez até agora o pior jogo com a camisola do Benfica. Nunca atinou com o jogo.

Defensivamente, os alas voltaram a deixar-me satisfeito. O Sidnei e o César é que parecem não atinar um com o outro. O Sidnei ainda tem mostrado serviço, mas já o César ainda não me convenceu nem de perto nem de longe. Pouco decidido, com falta de confiança, falha nos momentos cruciais.
De resto, tenho que sublinhar que ambos os golos dos espanhóis surgem de erros primários defensivos. No primeiro, o jogador, à semelhança do jogo com o Marselha, aparece solto e a cabecear à vontade. Artur defende para o poste e a equipa fica toda sem reacção,  ficando tudo parado, enquanto Aduriz encostava tranquilamente para dentro das redes.
No segundo golo, Beñat aparece à entrada da área, vindo de trás e sem marcação e remata à vontade, fazendo golo.
Ainda há aqui uns bons pormenores a afinar, sem dúvida.
Lamento que ainda não tenhamos Luisão, Lisandro ou Jardel. Fazem falta, César e Sidnei estão a acumular muito tempo de jogo.
Espero que estejam aptos na fase 'a contar'.

No ataque, não há nada a registar. Jogo muito fraco na frente. Na primeira parte, Gaitán ainda foi o mais inconformado, tentando remar contra a corrente mas sem efeito. De resto Salvio mal se viu, Lima também, Cardozo vai cada vez mais confirmando a minha teoria de que não se encaixa neste estilo de jogo do Benfica que necessita de um ataque muito móvel, a subir e a descer constantemente. Jara voltou a confirmar alguma irregularidade. Derley pouco apareceu e Nélson Oliveira teve pouco tempo de jogo. Irraizoz foi um mero espectador.
Gostava de frisar que este dia mau do ataque é justificado por um meio campo que não funcionou.
Se o meio campo não funciona como é que as bolas lá chegam à frente?

Foi um teste um pouco mal conseguido. Apesar do cansaço, sei que se podia ter feito mais.
Agora, é um dia de descanso e mais 2 dias seguidos de alta competição!

Não pára! Esta opção de preparação tem a sua lógica. Que melhor maneira há de ganhar ritmo competitivo?
Uns testes valentes assim são o que faltou à selecção na preparação do Mundial! 

2 comentários:

  1. Mas já houve algum teste bem conseguido! Visão de Benfiquista mesmo!

    Até a perder são os maiores.....

    ResponderExcluir
  2. Lol, deves ser sportinguista. Ai os verdadeiros testes são contra os coxos?? Tens razão, se jogássemos como adversários como os vossos nunca perdíamos!!
    Viste o jogo com o Ajax por acaso? Ou Sion?

    Tes razão nessa última parte. Quer na derrota ou na vitória, somos sempre os maiores, quanto a isso não há nada a fazer. Vocês? Contentem-se com o S.C.Lixo

    ResponderExcluir